Josemaría Escrivá Obras
323

Quem oculta ao seu Diretor uma tentação, tem um segredo a meias com o demônio. - Fez-se amigo do inimigo.


324

O pó e a cegueira de certa queda causam-te desassossego, juntamente com pensamentos que querem tirar-te a paz. - Procuraste desabafar em lágrimas junto do Senhor, e na conversa confiada com um irmão?


325

Sinceridade: com Deus, com o Diretor, com os teus irmãos os homens. - Assim estou certo da tua perseverança.


326

Um meio para sermos francos e simples?... Escuta e medita estas palavras de Pedro: "Domine, tu omnia nosti..." - Senhor, Tu sabes tudo!


327

Que vou dizer?, perguntas ao começares a abrir a tua alma. E, com segura consciência, respondo-te: em primeiro lugar, aquilo que quererias que não se soubesse.


328

Os defeitos que vês nos outros talvez sejam os teus próprios. "Si oculus tuus fuerit simplex..." - Se o teu olho for simples, todo o teu corpo estará iluminado; mas se for malicioso, todo o teu corpo estará obscurecido. E mais ainda: “Como te pões a olhar o cisco no olho do teu irmão, e não reparas na trave que está dentro do teu?” - Examina-te.


329

Todos precisamos prevenir a falta de objetividade, sempre que se trate de julgar a nossa própria conduta... - Tu também.


330

De acordo, dizes a verdade “quase” por inteiro... Portanto, não és veraz.


331

Dói-te... Mas insisto com intransigência santa: dói-te... porque desta vez pus o dedo na tua chaga.


332

Compreendeste em que consiste a sinceridade quando me escrevias: “Estou procurando habituar-me a chamar as coisas pelo seu nome e, sobretudo, a não tentar atribuir nomes ao que não existe”.


333

Pensa bem nisto: ser transparente consiste mais em não tapar do que em querer fazer ver... Trata-se de permitir que se distingam os objetos que há no fundo do copo, e não em esforçar-se por tornar visível o ar.


334

Atuemos sempre de tal maneira, na presença de Deus, que não tenhamos que ocultar nada aos homens.


335

Acabaram-se as aflições... Descobriste que a sinceridade com o Diretor conserta com uma facilidade admirável aquilo que se entortou.


336

Como erram pais, mestres, diretores... que exigem sinceridade absoluta e, quando lhes mostram toda a verdade, se assustam!


337

Lias naquele dicionário os sinônimos de insincero: “ambíguo, ladino, dissimulado, matreiro, astuto”... - Fechaste o livro, enquanto pedias ao Senhor que nunca pudessem aplicar-se a ti esses qualificativos, e te propuseste aprimorar ainda mais esta virtude sobrenatural e humana da sinceridade.


338

"Abyssus abyssum invocat..." - um abismo chama outro abismo, como já te recordei. É a descrição exata do modo de comportar-se dos mentirosos, dos hipócritas, dos renegados, dos traidores: como estão desgostosos com o seu próprio modo de conduzir-se, ocultam aos outros as suas trapaças, para irem de mal a pior, criando um despenhadeiro entre eles e o próximo.


339

"Tota pulchra es, Maria, et macula originalis non est in te!" - És toda formosa, Maria, e não há em ti mancha original!, canta alvoroçada a liturgia: não há nEla a menor sombra de duplicidade. Peço diariamente à nossa Mãe que saibamos abrir a alma na direção espiritual, para que a luz da graça ilumine toda a nossa conduta! - Se assim lhe suplicarmos, Maria nos obterá a valentia da sinceridade, para que nos cheguemos mais à Trindade Santíssima.


Anterior Próximo