Josemaría Escrivá Obras
769

Para avançar na vida interior e no apostolado, o necessário não é a devoção sensível; mas a disposição decidida e generosa da vontade, em face das instâncias divinas.


770

Sem o Senhor não poderás dar um passo seguro. - Esta certeza de que precisas da sua ajuda te levará a unir-te mais a Ele, com uma confiança firme, perseverante, ungida de alegria e de paz, ainda que o caminho se torne áspero e íngreme.


771

Repara na grande diferença que há entre o modo de agir natural e o sobrenatural. O primeiro começa bem, para depois acabar afrouxando. O segundo começa igualmente bem..., mas depois se esforça por prosseguir ainda melhor.


772

Não é mau comportar-se bem por nobres razões humanas. - Mas... que diferença quando “comandam” as sobrenaturais!


773

Ao contemplar essa alegria perante o trabalho duro, aquele amigo perguntou: - Mas, realizam-se todas essas tarefas por entusiasmo? - E responderam-lhe com alegria e com serenidade: “Por entusiasmo?... Teríamos feito um papelão!” "Per Dominum Nostrum Iesum Christum!" por Nosso Senhor Jesus Cristo, que nos espera continuamente.


774

O mundo está precisando que despertemos os sonolentos, que animemos os tímidos, que guiemos os desorientados; numa palavra, que os enquadremos nas fileiras de Cristo, para que não se joguem fora tantas energias.


775

Talvez também te aproveite a ti aquele expediente sobrenatural - delicadeza de amor voluntário - que repetia a si mesma uma alma muito de Deus, perante as diferentes exigências: “Já é tempo de que te decidas, de verdade, a fazer alguma coisa que valha a pena”.


776

Que perfeição cristã pretendes alcançar, se fazes sempre o teu capricho, “o que gostas”...? Todos os teus defeitos, não combatidos, darão um lógico fruto constante de más obras. E a tua vontade - que não estará temperada numa luta perseverante - não te servirá de nada, quando chegar uma ocasião difícil.


777

A fachada é de energia e rijeza. Mas, quanta moleza e falta de vontade por dentro! - Fomenta a decisão de que as tuas virtudes não se transformem num disfarce, mas em hábitos que definam o teu caráter.


778

“Conheço algumas e alguns que não têm forças nem para pedir socorro”, dizes-me desgostoso e cheio de pena. - Não passes ao largo; a tua vontade de salvar-te e de salvá-los pode ser o ponto de partida da sua conversão. Além disso, se reconsideras, perceberás que também a ti te estenderam a mão.


779

Os molengões, os que se queixam de mil e uma ninharias, são os que não sabem sacrificar-se nessas minúcias diárias por Jesus..., e muito menos pelos outros. Que vergonha se o teu comportamento - tão duro, tão exigente com os outros! - padece dessa moleza nos teus afazeres cotidianos!


780

Sofres muito porque vês que não estás à altura. Quererias fazer mais e com maior eficácia, mas atuas com freqüência de um modo totalmente precipitado, ou não te atreves. "Contra spem, in spem!" - vive de esperança segura, contra toda a esperança. Apóia-te nesta rocha firme que te salvará e empurrará. É uma virtude teologal - esplêndida! -, que te animará a ir para a frente, sem receio de passar da risca, e te impedirá de parar. - Não me olhes desse jeito! Sim! Cultivar a esperança significa robustecer a vontade.


781

Quando a tua vontade fraquejar diante do trabalho habitual, lembra-te uma vez mais daquela consideração: “O estudo, o trabalho, é parte essencial do meu caminho. O descrédito profissional - conseqüência da preguiça - anularia ou tornaria impossíveis as minhas tarefas de cristão. Necessito - assim Deus o quer - do ascendente do prestígio profissional, para atrair e ajudar os outros”. - Não duvides: se abandonas o teu trabalho, afastas-te - e afastas outros - dos planos divinos!


782

Assustava-te o caminho dos filhos de Deus porque, em nome do Senhor, te instavam a cumprir, a negar-te a ti mesmo, a sair da tua torre de marfim. Deste uma desculpa..., e confesso-te que não me admira nada essa carga que te pesa: um conjunto de complexos e tortuosidades, de melindres e escrúpulos, que te deixa inútil. Não te zangues se te digo que te portaste com menos inteireza - como se fosses pior ou inferior - do que a gente depravada, audaz pregoeira do mal. "Surge et ambula!" - levanta-te e caminha, decide-te! Ainda podes libertar-te desse fardo nefasto se, com a graça de Deus, ouves o que Ele pede e, sobretudo, se O secundas plenamente e de bom grado!


783

É bom que essas impaciências te comam a alma. - Mas não te afobes. Deus quer e conta com a tua decisão de te preparares seriamente, durante os anos ou meses necessários. - Não faltava razão àquele imperador: “O tempo e eu contra outros dois”.


784

Assim resumia o ciúme ou a inveja um homem reto: “Devem ter muito má vontade, para turvarem uma água tão clara”.


785

Perguntas se deves manter-te silencioso e inativo... - Perante a agressão injusta à lei justa, não!


786

Cada dia vais “enlouquecendo” mais... - Nota-se nessa segurança e nesse aprumo formidável que te dá o saberes-te trabalhando por Cristo. - Já o proclamou a Escritura Santa: "Vir fidelis, multum laudabitur" - o varão fiel merece louvores de todos.


787

Nunca te havias sentido mais absolutamente livre do que agora, que a tua liberdade está tecida de amor e de desprendimento, de segurança e de insegurança: porque nada fias de ti mesmo e tudo de Deus.


788

Viste como se represam as águas nos açudes, para os tempos de seca?... Do mesmo modo, para conseguires essa igualdade de caráter de que necessitas no tempo de dificuldade, tens de represar a alegria, as razões claras e as luzes que o Senhor te manda.


789

Quando se extinguem as labaredas do primeiro entusiasmo, avançar às escuras torna-se penoso. - Mas esse progresso, que custa, é o mais firme. E depois, quando menos o esperas, cessará a escuridão e voltarão o entusiasmo e o fogo. - Persevera!


790

Deus quer os seus filhos como forças de ataque. - Não podemos ficar na expectativa: próprio de nós é lutar, onde quer que nos encontremos sem pausa, ao passo de Deus.


791

Não se trata de que realizes as tuas obrigações apressadamente, mas de que as leves a termo sem pausa, ao passo de Deus.


792

Não te falta o trato agradável de conversador inteligente... Mas também és muito apático. - “Se não me procuram...”, desculpas-te. - Se não mudas - esclareço - e não vais ao encontro dos que te esperam, nunca poderás ser um apóstolo eficaz.


793

Três pontos importantíssimos para arrastar as almas para o Senhor: que te esqueças de ti, e penses somente na glória de teu Pai-Deus: que submetas filialmente a tua vontade à Vontade do Céu, como Jesus Cristo te ensinou; que secundes docilmente as luzes do Espírito Santo.


794

Durante três dias e três noites Maria busca o Filho que se perdeu. Oxalá possamos tu e eu dizer que a nossa vontade de encontrar Jesus também não conhece descanso.


Anterior Próximo