Josemaría Escrivá Obras
725

“Não servimos para nada”. - Afirmação pessimista e falsa. - Se se quer, com a graça de Deus - requisito prévio e fundamental -, pode-se chegar a servir, como bom instrumento, em muitos empreendimentos.

Anterior Ver capítulo Próximo