Josemaría Escrivá Obras
962

Se tu amas de verdade a tua Pátria - e estou certo de que a amas -, perante um alistamento voluntário para defendê-la de um perigo iminente, não duvidarias em inscrever o teu nome. Em momentos de emergência, como já te escrevi, todos são úteis: homens e mulheres; velhos, maduros, jovens e até adolescentes. Só ficam à margem os incapazes e as crianças. Todos os dias se convoca, não há um alistamento voluntário - isso é pouco -, mas uma mobilização geral de almas, para defender o Reino de Cristo. E o próprio Rei, Jesus, te chamou expressamente pelo teu nome. Ele te pede que combatas as batalhas de Deus, pondo a seu serviço o que tens de mais elevado na tua alma: o teu coração, a tua vontade, o teu entendimento, todo o teu ser. - Escuta-me: a carne, com a tua pureza de vida e especialmente com a proteção de Nossa Senhora, não é problema. - Serás tão covarde que tentes livrar-te do chamamento, com a desculpa de que tens doente o coração, a vontade ou o entendimento?... Pretendes justificar-te e ficar nos serviços auxiliares? - O Senhor quer fazer de ti um instrumento de vanguarda - já o és - e, se viras as costas, só mereces compaixão, como traidor!

Anterior Ver capítulo Próximo