Josemaría Escrivá Obras
9

O Senhor cai pela terceira vez, na ladeira do Calvário, quando faltam apenas quarenta ou cinqüenta passos para chegar ao cimo. Jesus não se tem em pé: faltam-Lhe as forças e, esgotado, jaz por terra.

Entregou-se porque quis; maltratado, não abriu a boca, qual cordeiro levado ao matadouro, qual ovelha muda ante os tosquiadores (Is 53, 7).

Todos contra Ele... os da cidade e os forasteiros, e os fariseus e os soldados e os príncipes dos sacerdotes... Todos verdugos. Sua Mãe — minha Mãe — , Maria, chora.

Jesus cumpre a Vontade de seu Pai! Pobre: nu. Generoso: o que lhe falta entregar? Dilexit me, et tradidit semetipsum pro me (Gal 2, 20), amou-me e entregou-se até à morte por mim.

Meu Deus! Que eu odeie o pecado e me una a Ti, abraçando-me à Santa Cruz para cumprir por minha vez a tua Vontade amabilíssima..., nu de todo afeto terreno, sem outras miras que a tua glória..., generosamente, sem reservar nada para mim, oferecendo-me contigo em perfeito holocausto.

1. O Senhor já não pode levantar-se, tão gravoso é o fardo da nossa miséria. Levam-nO como peso morto até o patíbulo. Ele deixa, em silêncio.

Humildade de Jesus. Aniquilamento de Deus que nos levanta e exalta. Entendes agora por que te aconselhei a por o coração no chão para que os demais pisem macio?

2. Quanto custa chegar até o Calvário!

Tu também tens de vencer-te, para não abandonares o caminho... Essa peleja é uma maravilha, uma autêntica prova do amor de Deus, que nos quer fortes, porque virtus in infirmitate perficitur (II Cor 12, 9), a virtude se fortalece na fraqueza.

O Senhor sabe que, quando nos sentimos débeis, nos aproximamos dEle, rezamos melhor, nos mortificamos mais, intensificamos o amor ao próximo. Assim nos fazemos santos.

Dá muitas graças a Deus porque permite que haja tentações..., e porque lutas.

3. Queres acompanhar Jesus de perto, muito de perto?... Abre o Santo Evangelho e lê a Paixão do Senhor. Mas ler só, não: viver. A diferença é grande. Ler é recordar uma coisa que passou; viver é achar-se presente num acontecimento que está ocorrendo agora mesmo, ser mais um naquelas cenas.

Deixa, pois, que teu coração se expanda, que se coloque junto do Senhor. E quando notares que se escapa — que és covarde, como os outros — , pede perdão pelas tuas covardias e pelas minhas.

4. Parece que o mundo desaba sobre a tua cabeça. È tua volta, não se vislumbra uma saída. Impossível, desta vez, superar as dificuldades.

Mas tornaste a esquecer que Deus é teu Pai? Onipotente, infinitamente sábio, misericordioso. Ele não te pode enviar nada de mau. Isso que te preocupa, é bom para ti, ainda que agora teus olhos de carne estejam cegos.

Omnia in bonum! Tudo é para bem! Senhor, que outra vez e sempre se cumpra a tua sapientíssima Vontade!

5. Agora compreendes como fizeste sofrer Jesus, e te enches de dor: que simples pedir-Lhe perdão e chorar as tuas traições passadas! Não te cabem no peito as ânsias de reparação!

Muito bem. Mas não esqueças que o espírito se penitência consiste principalmente em cumprir, custe o que custar, o dever de cada instante.

Anterior Próximo